domingo, 19 de julho de 2015

"quantas vezes estendi a mão e nela guardei a tua ausência? tenho medo, abro a mão e dela foge o pesadelo."

Sem comentários:

Enviar um comentário